top of page
Buscar
  • samantarodriguesme

Tenho medo de ter Demência igual aos meus pais: o que eu faço?


As demências que aparecem na terceira idade preocupam muitas pessoas que tem pais que possuem a doença (a mais famosa é a Doença de Alzheimer). Pois temem ter predisposição para desenvolver o mesmo problema ao envelhecerem.


A genética não é determinante como alguns pensam: "Se tenho o gene, com certeza vou desenvolver essa doença!". O nosso organismo é muito mais complexo do que isso:

Sofremos influência do meio onde vivemos e a ciência a cada vez que avança, descobre que as decisões que tomamos na vida, bem como a nossa exposição a substâncias e objetos do dia a dia interferem no nosso corpo físico, na nossa mente e em como nosso DNA irá se expressar.

Ou seja, o estilo de vida que escolhemos ou que nos foi imposto pode estimular o funcionamento de um gene (uma parte do nosso DNA) ou então desativá-lo.


Ainda não sabemos como se dá esse mecanismo, mas já sabemos algumas situações que são fatores de risco para o desenvolvimento da Demência.


O objetivo aqui, não é assustar ninguém, mas sim, através desse conhecimento, podermos modificar esses fatores para diminuir a chance de adoecer.



Início da Vida


- Fator de risco: Baixa escolaridade

- Como se proteger: Estudar, estudar e estudar. O início da vida é quando nosso cérebro está em desenvolvimento e é o momento em que temos que aproveitar para aprendermos e aumentar a quantidade de neurônios e de sinapses (ligação entre um neurônio e outro).

Se você já passou dessa fase, não desista. Continue aprendendo e, de preferência, escolha variados tipos de conhecimento (exemplo: música, artes, línguas, trabalhos manuais, habilidades comportamentais e etc).



Meio da vida



- Fatores de Risco:


1. Perda auditiva: a perda da audição, sozinho, é um fator importante para desenvolver Demência.

Como se proteger: Primeiro você deve tentar prevenir sua perda evitando ficar exposto a barulhos excessivos (fone de ouvido alto, música muito alta etc).


Se não for possível ficar longe do barulho, use protetores auditivos adequados e corretamente para evitar perda da sua audição.


Você acha que já está ficando meio surdo? Acompanhe com um médico otorrinolaringologista que avaliará a necessidade de já introduzir um aparelho para você escutar melhor e assim prevenir uma possível Demência no futuro.


2. Bater a cabeça (Trauma crânio encefálico): claro que não é qualquer batidinha... Mas acidentes em que a pessoa bate a cabeça pode deixar lesões cerebrais. E não só acidentes, esportes em que a pessoa recebe muita pancada na cabeça, como o Boxe, também aumenta as chances dessas lesões e consequente Demência no futuro.


Como se proteger: seja prevenido e evite situações com potencial de acidentes graves, não seja imprudente no trânsito. Evite locais altos onde não há proteção contra quedas. Use capacete ao andar de moto ou bicicletas.





3. Pressão Alta (Hipertensão Arterial Sistêmica): a pressão alta pode, a longo prazo, causar lesões nos vasos do cérebro, que geram a Demência. A lesão mais famosa é o AVC (acidente vascular cerebral), que muita gente conhece como "derrame cerebral".

Como se proteger: NÃO adquirir a pressão alta com a escolha de um estilo de vida saudável com alimentação balanceada, pouco sal e exercício físico regular. Se já tiver a pressão alta, então é fazer o acompanhamento médico e manter a pressão controlada com medicamentos e mudança dos hábitos de vida.


4. Uso de álcool: as bebidas alcoólicas são fator de risco para o desenvolvimento de demências na dosagem de mais de 21unidades de álcool por semana, que equivale a:


- Cerveja: 4litros ou 12 latas de 350mL por semana.*

- Vinho: 1litro e 700mL ou 17 taças de vinho (100mL) por semana.*

- Destilados (cachaça, pinga): 367mL ou 10 doses por semana.*


*Essa dose é para homens. Para mulheres, é a metade da dose.


Como se proteger: Se na sua família há parentes com problemas de bebida alcoolica, é melhor você nem começar a beber.


Se você bebe ocasionalmente e pouca quantidade, não se esqueça de não fazer atividades que possam gerar acidentes, como dirigir.


Se você ingere essa quantidade de bebida alcoólica ou mais, está na hora de reduzir. Se necessário, procure um profissional especializado.



5. Obesidade abdominal: ou seja, gordura na barriga.


Pode parecer estranho, mas sim, a obesidade contribui para desenvolvimento de Demência, uma vez que o excesso de gordura no nosso organismo "entope" os vasos, inclusive os do cérebro, causando lesões que levam à Demência

no longo prazo.


- Como se proteger: emagrecimento saudável, acompanhando com profissionais sérios. Nada de fazer essas dietas loucas da Internet e perder mais em saúde do que em gordura.

15 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Comments


Post: Blog2_Post
bottom of page